Códigos SVG












Como é feito o tratamento?

O que é a fertilização in vitro (FIV)?

fertilização in vitro (FIV) é um tratamento de reprodução assistida de alta complexidade. O primeiro nascimento proveniente dessa técnica ocorreu em 1978, na Inglaterra. Desde então, milhões de bebês já nasceram por meio da FIV.

“A fertilização in vitro é o tratamento no qual o encontro dos gametas (óvulos e espermatozoides) ocorre no laboratório. Ela é indicada em casos em que existe algum tipo de dificuldade nesse encontro, ou seja, algo que impeça a fertilização natural”, explica a Dra. Carla Regina Schmitz Vigo, ginecologista especialista em Reprodução Humana e diretora da Clínica Effetto, em Caxias do Sul, RS.

Para quem a FIV é indicada?

A FIV é indicada para o tratamento de inúmeras patologias no aparelho reprodutivo, tanto feminino quanto masculino. “Nas mulheres, a maioria das indicações envolve algum fator anatômico, como quando as tubas uterinas (chamadas de trompas de Falópio) não estão funcionando bem. É o que acontece, por exemplo, em casos de hidrossalpinge, de endometriose etc. Já nos homens, a técnica é indicada quando existe uma quantidade de espermatozoides abaixo do normal”, esclarece a médica.

A Sociedade Brasileira de Reprodução Assistida (SBRA) orienta que os casais que não conseguem engravidar naturalmente procurem ajuda especializada. Isso deve ser feito após um ano de tentativas, caso a mulher tenha menos de 35 anos, ou após seis meses, caso tenha mais.

Geralmente, os protocolos de tratamento vão das técnicas mais simples às complexas. Porém, quando a causa da infertilidade é relacionada à obstrução das trompas ou baixa quantidade e/ou qualidade de espermatozoides, a indicação para FIV é feita em menor tempo.

Como a fertilização in vitro funciona?

A fertilização in vitro é feita em uma placa de estudo, em um meio de cultivo especial, no laboratório (um local com condições controladas). Dessa maneira, propicia-se o encontro dos gametas, dando início à formação dos embriões (processo de fertilização).

Fertilização in vitro: passo a passo

Assim como na inseminação intrauterina (IIU), a FIV requer o uso de medicações injetáveis para indução da ovulação. No entanto, as doses utilizadas são bem maiores.

Como na IUU, o controle ecográfico realizado para acompanhamento do crescimento dos folículos também é rigoroso. Quando estes atingem o tamanho ideal, utiliza-se o hormônio gonadotrofina coriônica humana (HCG) ou um análogo de GNRH para disparar a ovulação.

Cerca de 36 horas após a administração desse medicamento, realiza-se a punção dos ovários para captação dos óvulos formados. Esses, por sua vez, são levados ao laboratório, onde são colocados em contato com os espermatozoides (processados) em um meio de cultura.

 

Para saber mais, assista este vídeo!

 

Qual é a diferença entre FIV e ICIS?

Ambas são fertilizações in vitro. A diferença está na maneira como ocorre a fertilização. Ela pode ser realizada de duas formas:

 

  • colocando milhares de espermatozoides em contato com cada óvulo e esperando que algum deles os fecunde, método chamado de FIV convencional;
  • injetando um espermatozoide, previamente escolhido, no óvulo, método conhecido como injeção intracitoplasmática de espermatozoide (ICSI).

A escolha da técnica utilizada depende de cada caso. Os embriões formados são deixados em estufas que possuem condições especiais para o seu desenvolvimento por cerca de três a seis dias.

Após esta etapa, são transferidos ao útero da paciente. O teste de gravidez é realizado de dez a 14 dias depois.

Em certos casos, opta-se pela criopreservação (congelamento) de todos os embriões para transferência em ciclo(s) posterior(es). Além disso, os embriões excedentes são sempre criopreservados. Seu destino, desde que cumpridas regras exigidas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) será decidido juntamente com cada casal, podendo ser:

 

  • o uso pessoal em novas tentativas;
  • doação;
  • descarte.

[Saiba mais na aba de Tratamentos – Embriodoação]

 Quais são as taxas de sucesso na FIV?

“A FIV é um método que funciona muito bem, com chances de sucesso em torno de 40%”, afirma a especialista. Porém, deve-se considerar que, quanto mais jovem for a mulher, maiores as chances de sucesso e, quanto mais velha (acima de 35 anos), menores.

Segundo a SBRA, seis em cada dez pacientes consegue engravidar com o uso da FIV quando têm menos de 35 anos. Após essa idade, a piora nas taxas de sucesso é progressiva.

Qual é o risco de ter gêmeos após a FIV?

Muito se fala muito sobre o risco de ter gêmeos em tratamentos de fertilização in vitro. Porém, com as novas técnicas de criopreservação de embriões, a taxa de gestação gemelar nos últimos anos vem caindo drasticamente.

“Na Effetto, optamos pelo chamado single embrioy transfer, ou seja, a transferência de um único embrião por ciclo de tratamento. Para isso, congelamos os embriões formados e transferimos um de cada vez — justamente, para evitar a gestação gemelar, a qual é considerada uma complicação do tratamento”, salienta.

Muito embora, na grande maioria das vezes, a gestação gemelar ocorra bem, o risco de complicação é consideravelmente maior. Isso inclui: risco de abortamento, de restrição de crescimento, de trabalho de parto prematuro, de pressão alta e pré-eclâmpsia, entre outros problemas.

“Todas as complicações obstétricas aumentam as suas chances na gestação gemelar.  Por isso, tentamos ao máximo evitá-la. A FIV nos dá, justamente, a chance de transferir um embrião por vez. Isso é feito com toda segurança e proporciona altas taxas de sucesso por transferência de embrião”, complementa a especialista.

Quanto custa uma fertilização in vitro?

O CFM proíbe a divulgação de valores de procedimentos médicos. Para saber o custo médio da fertilização in vitro, entre em contato com a Effetto. Porém, é possível informar apenas uma estimativa, pois o custo final varia conforme as técnicas realizadas e o tempo de tratamento.

Onde realizar um tratamento de reprodução assistida em Caxias do Sul?

Para saber qual é a técnica mais indicada para o seu caso, o primeiro passo é fazer a avaliação da fertilidade no casal. Na Clínica Effetto, em Caxias do Sul, realizamos os diagnósticos e os principais tratamentos de reprodução assistida — entre eles, a fertilização in vitro

Atenção: essas informações têm caráter meramente informativo e não substituem uma consulta médica individualizada. Caso precise de orientação, entre em contato com nossa equipe

Esperamos que o conteúdo tenha sido esclarecedor. Para acompanhar todas as novidades na área da medicina reprodutiva, siga as redes sociais (Instagram, Facebook e YouTube) e acompanhe o blog da Effetto!

 

Envie-nos sua mensagem

Dúvidas? Entre em contato! Preencha os campos abaixo! Logo retornaremos!

Você precisa aceitar a Política de Privacidade

Outras Soluções

Somos especialistas em gerar novas vidas. Veja a solução que pode se encaixar no seu perfil.

Inscreva-se em nossa Newsletter

Receba em seu e-mail nossos materiais

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Para mais informações, incluindo como configurar as permissões dos cookies, consulte a nossa nova Política de Privacidade.